Artigos

REPENSANDO O PAPAI NOEL

Com o Natal rapidamente se aproximando, vários ouvintes do podcast “Ask Pastor John” encheram o e-mail com perguntas relacionadas ao Papai Noel. Corbin, um ouvinte de Gainesville, Geórgia, perguntou: "Pastor John, os pais devem permitir que seus filhos acreditem que Papai Noel está trazendo presentes no Natal?"


O que se segue é uma transcrição das partes mais contundentes da resposta do Pastor John.

A salvação dos pecadores através da morte e ressurreição de Jesus é o objetivo do Natal.

Jesus veio no natal para buscar e salvar os perdidos (Lucas 19:10).

Jesus veio no natal para salvar os pecadores (1 Timóteo 1:15).

Jesus veio no natal para dar sua vida em resgate por muitos (Marcos 10:45).

Jesus veio no natal não para chamar os justos, mas os pecadores (Mateus 9:13).

Jesus veio no natal para destruir as obras do diabo (1 João 3:8).

Jesus veio no natal para que por meio da morte ele pudesse destruir aquele que tem o poder da morte (Hebreus 2:14).


Assim, o nascimento do Filho de Deus, o próprio Deus, o próprio homem, é simplesmente deslumbrante e glorioso e infinitamente sério, um transbordar de boas notícias. O anjo a chamou de "boas novas de grande alegria" – grande alegria, não pequena alegria, não um pouco de alegria, mas grande alegria (Lucas 2:10).


É incompreensível a mim que qualquer cristão sequer poderia contemplar tal troca, que desviaria a atenção da encarnação do Deus do universo a este mundo para salvar a nós e a nossos filhos... Não apenas Papai Noel não é verdade – e Jesus é a própria verdade – mas comparado a Jesus, ele é simplesmente lamentável, e devemos ajudar nossos filhos a ver isso.


Papai Noel oferece apenas coisas terrenas, nada duradouro, nada eterno. Jesus oferece a alegria eterna tendo o mundo em mente – a engenhosidade toda inclusa (1 Coríntios 3: 21-23).


Papai Noel oferece suas guloseimas efêmeras somente sob a condição de ter praticado boas obras: "Ele sabe quando você está dormindo, ele sabe quando você está acordado, ele sabe quando você tem sido ruim ou bom, então seja bom em nome do bem". É uma religião puramente baseada em obras. E Jesus oferece a si mesmo e todos os dons gratuitamente, pela graça, para a fé.


Papai Noel é faz-de-conta. Jesus é mais real do que o telhado em sua casa.


Papai Noel só aparece uma vez por ano. Jesus promete: "Eu estarei sempre convosco" (Mateus 28:20). Você diz ao seu filho todas as noites: "Ele está de pé ao lado de sua cama. Ele está com você quando você se levanta pela manhã. Ele está com você quando vai à escola hoje. Se mamãe e papai morrerem, ele estará lá com você." Papai Noel não se equipara a esta chama, Jesus.


Papai Noel não pode resolver o nosso pior problema. Jesus resolveu nosso pior problema, nosso pecado e nossa alienação de Deus. Papai Noel pode colocar um pouco de cobertura sobre o bolo da vida boa, mas ele não pode pegar uma vida aos pedaços e reconstruí-la com esperança eterna. E nossos filhos precisam saber isso sobre o Natal.


Papai Noel não é relevante em muitas culturas do mundo. Jesus é o Rei dos reis e Senhor dos senhores sobre todos os povos do mundo.


Papai Noel será esquecido algum dia e Jesus "é o mesmo ontem, hoje e eternamente" (Hebreus 13: 8).


Então não há competição aqui. Não consigo ver de forma alguma por que um pai, se ele conhece e ama a Jesus, se ele tem Jesus como o maior tesouro do mundo, por que ele iria excluir Jesus da celebração e incluir Papai Noel no lugar – quero dizer, ele é simplesmente irrelevante. Ele não tem nada a ver com isso. Zero.


Então, meu conselho é concentrar todos os seus esforços para tornar seus filhos tão felizes quanto possível com todo tipo de surpresa que está arraigada no verdadeiro significado do Natal. Deixe suas decorações apontarem para Jesus. Deixe sua comida apontar para Jesus. Deixe seus jogos apontarem para Jesus. Deixe suas músicas apontarem para Jesus. Saia para regozijar o mundo, para doar-se ao mundo, para decorar o mundo, e deixe que tudo aponte para Jesus.


Se estar focado em Jesus rouba a alegria do seu natal, você não o conhece bem.




Autor: John Piper

Texto Original: Rethinking Santa

Tradução: Moacir Campos




Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Projeto Perguntar Não Ofende. Não é permitido: a alteração do conteúdo original e a utilização para fins comerciais.


Caso você queira fazer alguma reclamação, bem como alguma crítica ou sugestão, envie-nos um e-mail para: pno@pipg.org