Artigos

DEVO ESTAR FELIZ COM MINHA SOLITUDE?

Devo estar feliz com minha solitude?  - Texto I


Tenho 33 anos e sou solteira. Tenho sonhado em me casar desde sempre. Como tive dificuldade em entender as vantagens do modo de vida solteiro, juntei-me ao coro de outros que desejam se casar e me perguntava, “se Deus me quer solteira, por que não tirou de mim o desejo de me casar?”


Alguns responderiam a essa pergunta dizendo que Deus permite que esse desejo persista porque Ele, de fato, quer que eu me case. Eles sugerem que se eu trocar meu pensamento sobre o tipo ideal de homem com quem poderia me casar ou se eu namorar online, Deus me dará um esposo. Esse pode não ser um mau conselho, embora eu não acredite que qualquer iniciativa ou falta de iniciativa da minha parte venha a frustrar o bom plano de Deus para minha vida.


Na verdade, é possível que Deus queira que meu coração continue a ansiar pelo casamento, sem a intenção de satisfazer esse desejo.


Uma Imagem da Desolação


No decorrer das Escrituras, encontramos imagens de uma noiva sem um noivo. No mundo bíblico, não há a cultura do egoísmo, não o estilo de vida solteiro do tipo “Sex in the City”. Uma noiva sem um noivo é uma imagem da desolação. Veja Rute. Naomi corretamente discerniu que não haveria futuro na antiga Israel para uma viúva moabita. Deus no fim das contas proveu um esposo para Rute, mas até que o fizesse, a vida dela foi marcada por pobreza e vergonha. Da mesma forma, na estranha história da filha de Jefté (Juízes 11), que foi condenada à morte por causa do voto de seu pai, ela e suas amigas lamentaram, não sobre o fato de que ela morreria, mas que ela morreria virgem.


Sou grata por não ser como uma mulher não casada nos tempos antigos. Posso trabalhar e me sustentar. Tenho uma casa. Não tenho que depender de crianças para me sustentar financeiramente na velhice.


Ainda assim, há tristeza em pensar que jamais darei à luz um filho e nunca conhecerei o amor de um esposo. Há ainda vergonha em uma sociedade que pergunta “O que há de errado com você?” se você não se juntar a alguém. Apesar do fato de esses aspectos da solitude serem dolorosos, eu acredito que Deus tem um propósito nessa dor.


Quando o Noivo Vem


Há outra imagem na Bíblia de uma noiva sem um noivo. Aqueles ao redor que a veem em apuro julgam ser ela abandonada. Essa noiva é Israel. No exílio, ela estava tão desolada quanto uma mulher sem marido ou filhos. Mas Isaías profetizou um futuro esperançoso para Israel:


Por amor de Sião eu não sossegarei, por amor de Jerusalém não descansarei enquanto a sua justiça não resplandecer como a alvorada, e a sua salvação, como as chamas de uma tocha. As nações verão a sua justiça, e todos os reis, a sua glória; você será chamada por um novo nome que a boca do Senhor lhe dará. Será uma esplêndida coroa na mão do Senhor, um diadema real na mão do seu Deus. Não mais a chamarão abandonada, nem desamparada à sua terra. Você, porém, será chamada Hefizibá, e a sua terra, Beulá, pois o Senhor terá prazer em você, e a sua terra estará casada. Assim como um jovem se casa com sua noiva, os seus filhos se casarão com você; assim como o noivo se regozija por sua noiva, assim o seu Deus se regozija por você. Isaías 62:1-5


Essa profecia retrata o retorno de Deus em favor a Israel com a vinda do esperado noivo. Ainda que tenha sido parcialmente cumprida pelo retorno de Israel do exílio, a profecia foi completamente efetivada na vinda de Jesus, que referia-se a si mesmo como o noivo.


Se Deus um dia me der um esposo, viverei essa imagem de júbilo no tão esperado noivo. Teremos uma festa de casamento, que irá prefigurar a ceia de casamento do Cordeiro (Apocalipse 19). O propósito da minha temporada de solidão se tornará óbvio a todos que compartilharem do meu júbilo; terá sido para tornar a consumação ainda melhor.


Mas e se eu nunca me casar? Serei uma vergonha para a imagem do Evangelho? De forma alguma. Pelo contrário, viverei e morrerei como um retrato de como a igreja deve ser agora. Jesus previu que haveria um tempo entre sua ascensão e seu retorno, um tempo de espera pelo noivo prometido:


“Os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando. Algumas pessoas vieram a Jesus e lhe perguntaram: ‘Por que os discípulos de João e os dos fariseus jejuam, mas os teus não?’ Jesus respondeu: ‘Como podem os convidados do noivo jejuar enquanto este está com eles? Não podem, enquanto o têm consigo’.” Marcos 2:18,19 


Como uma cristã solteira vivendo sob os mandamentos de Deus, não tenho vida sexual. Embora a maioria de nós não vê a abstinência como um jejum, deveríamos. Pela graça de Deus, vou jejuar de sexo até que ele me traga um noivo. Também jejuarei de vários outros confortos que vem com o casamento (bem como dos desafios a ele atrelados). E se eu morrer sem quebrar esse jejum, morrerei na companhia dos justos descritos em Hebreus 11, sobre os quais lemos, Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé; no entanto, nenhum deles recebeu o que havia sido prometido. Deus havia planejado algo melhor para nós, para que conosco fossem eles aperfeiçoados. (Hebreus 11:39,40).


Descontentamento Santo



Se você é um cristão que deseja se casar, as chances são grandes de já lhe terem recitado o Salmo 37:4: “Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração.” As pessoas usam esse versículo para me assegurar de que se casamento é o desejo do meu coração então Deus tem um marido planejado para mim.


Lendo com mais cuidado, fica claro que esse versículo não significa que Deus vai me dar tudo que pedi em oração. Essa é uma promessa condicional. No sentido de receber os desejos do meu coração, devo me deleitar no Senhor. Se estou me deleitando no Senhor, qual o desejo do meu coração? O próprio Senhor.


Embora esse versículo não prometa um fim mundano à minha solitude, ele me dá esperança para alegria no Senhor. Isso significa que devo estar feliz com a solidão? Eu responderia a essa pergunta com o fato de que, embora eu possa nunca estar feliz COM minha solitude, posso conhecer a alegria de Deus NA minha solitude. Posso ser grata por isso. Posso usar disso para abençoar a outras pessoas. Mas não vou desperdiçar tempo me sentindo culpada por ainda sonhar em me casar. Na verdade, verei esse desejo não satisfeito como uma parábola do santo descontentamento que devemos ter até que Cristo volte.


A Bíblia nos diz que somos peregrinos e estrangeiros nesse mundo. Uma pessoa solteira sabe como se sente aquele que vive uma vida sozinha em um mundo de casais. Por que não glorificar a Deus reconhecendo essa efêmera passagem pela Terra e pedindo para se sentir cada vez menos em casa nesse mundo? Por que não viver uma vida casta com o conhecimento de que você está incorporando a vontade de Deus para sua igreja enquanto jejuamos e esperamos pelo nosso Noivo? Por que não continuar a orar por um esposo, mesmo que devamos nos juntar às vozes do Espírito e da Noiva que clamam “Vem, Senhor Jesus, vem!”?



Autora: Betsy Childs Howard 

Artigo Original: Should I Be Content with My Singleness?

Tradução: Moacir Campos


Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir os artigos em qualquer formato, desde que informe o(a) autor(a) e a fonte do artigo, bem como as fontes intermediárias, inclusive o Projeto Perguntar Não Ofende. Não é permitido: a alteração do conteúdo original e a utilização para fins comerciais.


Caso você queira fazer alguma reclamação, bem como alguma crítica ou sugestão, envie-nos um e-mail para: pno@pipg.org.